Conecte-se Twitter Facebook Youtube Feed
Get Adobe Flash player
Volt BF Câmbios

Velopark Series 2016 - 3ª Etapa

Velopark Series 2016 - 3ª Etapa

Data: 19/08/2016 a 21/08/2016.

Local: Autódromo do Velopark - Nova Santa Rita - RS - 402 Metros.

Autodynamics esteve pessoalmente no Velopark para a cobertura da 3ª etapa do Velopark Series / Campeonato Brasileiro de Arrancada 402 metros 2016, prova realizada entre os dias 19 a 21 de Agosto de 2016. A prova de arrancada contou com o mais alto nível de carros e equipes da modalidade no Brasil. Pilotos de norte a sul do país compareceram para prestigiar o belo trabalho desenvolvido na mais concorrida reta de ¼ de milha do país. O único vilão do final de semana foi as condições do tempo. 

A chuva deu as caras logo nos treinos livres de sexta, pouco depois da pista ter apresentado um grip exemplar fruto do amplo tratamento de pista que começou na quarta feira, trabalho da equipe de Douglas Grassi. Sobre a pista, o VHT da Ohpis Química mostrou que veio para ficar no Velopark que estava literalmente arrancando a sola do tênis!

No sábado, apenas trabalhos nos boxes, visto que a chuva caiu durante todo o dia. A esperança veio no domingo quando, mesmo sob um céu ameaçador, o tratamento de pista se intensificou novamente e mostrou que o caminho estava livre para que as disputas acontecessem. 

Destaques

Foram duas puxadas completas de todas as categorias, puxadas que finalizaram a 2ª etapa e 3ª etapa respectivamente. Em apenas duas puxadas, as rivalidades se fizeram presente. Grande destaque para Juliano Bento, equipe Grid Drag Race Team e proprietário da pista do Amazonas Dragway. O Dragster viajou exatamente 4500 km de ponta a ponta do Brasil para mostrar que é o mais rápido da categoria Dragster Light (DL) no Brasil. Foram somente duas passadas e dois recordes seguidos: 6s605s e 6s564s, sendo que a segunda foi com muito tire shake. Algo me diz que a guerra dos Dragsters Light no Brasil vai pegar fogo! Outro destaque da categoria foi a estreia do Drag 4 cilindros turbo de Wallace Henrique, equipado com o conjunto mecânico do New Beetle vermelho que pilotava. Sem dúvida o conjunto de câmbio G-Force deverá proporcionar grande destaque. Importante lembrar que seu pai, Gelson Dias (Drag V8 biturbo) e sua mãe, Bianca Pires (Drag V8 aspirado nitro) estão na categoria. A categoria contou também com o representante 6 cilindros, Eder Cardoso (Grid Drag Race Team), Maurício Debarba (Speed Unlimited) e Toninho Pazzini, o único com a alma blower na categoria. 

Na Dianteira Turbo B (DTB), a expectativa pela casa dos 9 segundos era grande. Foi a vez de Adriano Scariot, equipe GHS Racing, fazer história, aliás, uma história de grande superação depois do grave acidente em Curitiba. Com o novo carro, Adriano foi o primeiro a inaugurar o novo número da categoria mais disputada do Brasil com 9s875 em 402 metros. 

A briga de 6 cilindros contra V8 (e vice versa) vai ficar acirrada na Traseira Original (TO). Sempre constante e recordista, Israel Fontanella (Julieta Competições) venceu novamente com o belo Opala aspirado. Claudio Castañon mostrou que os trabalhos de treinos e desenvolvimento do Maverick aspirado começam a mostrar números. Logo após o final da corrida, a organização abriu a pista para treinos livres e o Maverick fez o tempo que seria o recorde da categoria. Cravou 9s867. O Opala é recordista com 9s895. Queremos é ver guerra!

Na Traseira Super (TS), as poucas puxadas atrapalharam os trabalhos. Mas foi uma das puxadas mais “sangue nos olhos” que Diego Busato fez com o Opala V8 Nitro, equipe Speed Unlimited, com direito a troca de marcha com a frente no alto. Cravou 7s445 a 307 km/h e, ao seu lado, a primeira puxada de Gustavo Castañon com a nova configuração do Maverick, agora alimentado com gasolina e nitro. O carro ainda está em desenvolvimento e promete grandes puxadas na categoria. Ambos vieram para a pista novamente, mas – mesmo com o esforço dos organizadores – a pista já não estava em condições favoráveis para os monstros das categorias de alto torque como a TT e TS. 

Tudo indicava que a Turbo Traseira (TT) teria grandes puxadas. O recordista Jader Krolow está em nova equipe, a Fofo Drag Racing. Celso Camargo, de volta a Julieta Competições, andou na casa dos 8 baixos logo nos treinos livres. Anselmo Sepp cravou 8s477 com o novo Opala. Pedro Nunes trouxe o lindo Opala de Sorocaba (SP). Mas era a vez de Jevan Dalla Vale dar um show e vencer a categoria com 8s274 com RT de 0.232. Fabio Costa chegou a andar na casa dos 8s4, mas queimou a largada. Sem dúvida a próxima etapa deverá ser brutal. 

O esperado duelo entre Caca Daud (Cobalt) e Jader Krolow (Opala V8) contou com a vitória do 8 cilindros que andou na casa dos 7s1 nos 402 metros. Caca teve problemas na largada e andou na casa dos 7 segundos, mesmo sendo o recordista com 6s7! Essa guerra está bonita!

Confiram abaixo os vencedores, recordistas, galeria de fotos e galeria de vídeos. Fizemos alguns comentários ao vivo durante a etapa, ao lado do locutor Gefferson Kern e Ricardo “Pudim” Bersani. Confira em nosso Facebook: www.facebook.com/RevistaAutodynamics

Autodynamics estará presente na próxima etapa. Até lá!

Texto, Fotos e Vídeos: Rodrigo Autodynamics Vieira

Mais informações em www.velopark.com.br


Campeões da Etapa/Evento

Tempos

Compartilhe com seus amigos:
Share

« Voltar